Avaliação de Opções Reais

 

A Avaliação de Opções Reais capta o valor das decisões estratégicas, permitindo uma Avaliação de Negócios mais precisa. Ela é também crucial para Desenho de Contratos e Análise de Risco.

 

A Avaliação de Opções Reais ajuda os decisores a tomar melhores decisões, e a desenvolver negócios mais fortes, flexíveis, e rentáveis. Os nossos modelos de Avaliação de Opções Reais são construídos com base na análise de dados financeiros e estudo de mercado para uma maior personalização ao problema. Isto permite mais detalhe na avaliação das opções dos decisores, determinando as melhores opções no presente e o valor das Opções Reais no futuro.

 

O que é uma Opção Real?

 

Uma opção real é um direito – mas não o dever – de tomar uma decisão de negócio agora ou no futuro. A Avaliação de Opções Reais oferece o único framework capaz de avaliar a flexibilidade inerente a Opções Reais: ela avalia a capacidade de adaptar o rumo de negócios ao longo do tempo.

 

Uma Opção Real tem valor quando três condições – comuns à maioria das decisões estratégicas e financeiras  – estão presentes:

 

                - Flexibilidade: capacidade de alterar o rumo dos negócios ao longo do tempo. Por flexibilidade, nós queremos dizer que os decisores podem adaptar a escala e objecto dos seus negócios. Por flexibilidade também queremos dizer que as decisões podem ser adiadas para aguardar por nova informação; os decisores não estão obrigados a tomar uma decisão do tipo "agora ou nunca".

 

                - Incerteza: o valor de um projecto não pode ser previsto com exactidão. Por incerteza, nós queremos dizer que os futuros cash flows, custos de investimento, ou qualquer outra fonte de valor não podem ser perfeitamente previstos. Existe sempre a possibilidade que novos eventos alterem o rumo da economia e o valor dos negócios.

 

                - Irreversibilidade: a maioria das decisões não são corrigíveis. Por irreversibilidade, nós queremos dizer que as decisões implicam custos afundados. Por exemplo, uma vez assinado um contrato ou feito um investimento, é geralmente impossível terminar o contrato sem penalidade ou recuperar completamente o investimento.

 

 

Exemplos Simples

 

Para aumentar a compreensão da Avaliação de Opções Reais para os nossos clientes, nós oferecemos três exemplos aplicados simples. Estes exemplos demonstram a lógica da Avaliação de Opções Reais e contrastam a sua lógica com a lógica das metodologias tradicionais.

 

Nós demonstramos como a decisão de investir depende do valor de esperar por nova informação.

 

Nós demonstramos como o Valor Actualizado Líquido (VAL) cria informação imprecisa, em particular para investimentos faseados. Nós demonstramos que um VAL negativo não implica que a empresa não deva investir. Também demonstramos que um VAL positivo não implica que a empresa deva imediatamente investir numa capacidade produtiva máxima.

 

Nós demonstramos o Valor Actualizado Líquido pode induzir as empresas a desinvestir em negócios potencialmente rentáveis.